PORTUGUÊS PARA CONCURSOS



Meu curso de português para concursos possui um diferencial em relação a todos os outros existentes: ele se aprofunda nos tópicos exigidos, abrangendo inúmeros exemplos e exceções, que são apresentados de todas as formas possíveis, evitando surpresas no momento das provas e oferecendo as condições ideais para o aluno, de fato, aprender. Em minhas aulas, a pessoa realmente aprende porque pensa e questiona. E é isso que faz a diferença na hora decisiva. Como os concursos públicos são disputados por centenas e até milhares de pessoas, não basta saber a matéria apenas superficialmente. É preciso conhecer detalhes. Quantas vezes você foi estudar português num livro e não entendeu o que foi explicado? Quando eu era aluno, também passei por situações semelhantes inúmeras vezes. Isso acontece porque o autor, que, inegavelmente, sabe muito, não se lembrou de que pessoas de vários níveis de conhecimento – inclusive os leigos – poderiam consultar sua obra. Quando fiz cursinho pré-vestibular em 1987, tive aula de genética com um professor que era coordenador do curso de ciências biológicas de uma grande universidade do interior de São Paulo. É evidente que ele dominava a matéria, no entanto não sabia “passar” todo esse conhecimento aos alunos. Resultado: até hoje não sei genética.

ENTÃO, CUIDADO: NÃO SE IMPRESSIONE COM NOMES. HÁ CURSOS QUE CONTRATAM AUDITORES, TÉCNICOS DA RECEITA, ADVOGADOS E OUTROS PROFISSIONAIS QUE ATÉ JÁ FIZERAM PARTE DE BANCAS DE CONCURSOS A PESO DE OURO PARA MINISTRAR AULAS. NÃO DUVIDANDO DE QUE SEJAM BONS PROFISSIONAIS, SERÁ QUE SABEM ENSINAR? SERÁ QUE TÊM A SENSIBILIDADE DE PERCEBER EM QUE O ESTUDANTE POSSUI DÚVIDA E COMO DESFAZÊ-LA? SERÁ QUE FALAM A LINGUAGEM DO ALUNO? AFINAL DE CONTAS, NO DIA-A-DIA DESSES PROFISSIONAIS, O CONTATO É COM O DESEMPENHO DE SUAS FUNÇÕES E NÃO COM AULAS, ENSINO, ALUNOS, DÚVIDAS E TRANSMISSÃO DE CONHECIMENTOS.
.
Sei perfeitamente quais são os exercícios mais pedidos e também em que e por que os estudantes têm dificuldades, já que, há mais de 25 anos, leciono português e redação para concursos e vestibulares, e atuo na área de criação, adequação e revisão de qualquer tipo de texto (reportagens, anúncios, classificados, livros, revistas, manuais técnicos, etc.) – ministro aulas inclusive para profissionais de comunicação, como jornalistas e publicitários, e liberais, como advogados; prestei quatro vestibulares pela Fuvest e quatro pela Unicamp; fui primeiro colocado no concurso do Fórum de Piracicaba (1995), concorrendo com 1.700 candidatos; e sou consultor de textos de empresas.

VOCÊ SABIA QUE EXISTEM ERROS DE PORTUGUÊS ATÉ NO ENUNCIADO DAS QUESTÕES DOS CONCURSOS?

Em minhas aulas, que são muito bem-humoradas – o que ajuda a descontrair o ambiente e facilita a compreensão da matéria –, utilizo o vastíssimo material de que disponho no meu arquivo (anúncios de publicidade, matérias de jornais e revistas, letras de música, panfletos e outros) – é uma ótima forma de o aluno guardar o que necessita porque a visualização é um poderoso aliado no aprendizado.
Além disso, falo a linguagem que os estudantes entendem. Caso algum aluno não compreenda daquele jeito que expliquei, explico de outra forma. Já dei a mesma aula de vários modos, visto que também tenho alunos de escola pública (cujo nível de ensino está cada vez pior) e de colégios particulares, pessoas que pararam de estudar há algum tempo, profissionais liberais, etc.

Veja algumas frases incorretas, extraídas de grandes jornais, revistas e emissoras de TV:

1) Os moradores resolveram o problema através de um acordo com o empresário.
2) Governo cria novo imposto.
3) Herbert Vianna corre risco de vida.
4) O técnico Felipão vai manter a mesma equipe que venceu a Inglaterra.
5) O acidente teve três vítimas fatais.
6) Segundo o médico, não existe outra alternativa.
7) O contrato, a grosso modo, não nos favorece.
8) Agradecemos o técnico pela vitória.
9) População exige mais segurança.
10) A Prefeitura Municipal de Santos foi invadida pelos grevistas.
11) Para obter maiores informações, entre em contato conosco.
12) Carlos Alberto Parreira irá fazer várias mudanças para o amistoso contra o Japão.


A REALIDADE DOS CONCURSOS

Quem quer ser aprovado em concursos públicos não pode só estar bem preparado: tem de ser o melhor! Essa condição é exigida por causa da enorme concorrência – quem participa de concursos públicos sabe a que estou me referindo: são centenas – às vezes, milhares – de candidatos por vaga.

Analise este exemplo:
Suponhamos que, em um concurso público, haja 5 mil candidatos disputando 20 vagas. Se um aluno ficar em quadragésimo, temos duas situações:
1) Ele teve um excelente desempenho porque deixou para trás 4.960 concorrentes, o que, sem dúvida, é uma ótima colocação;
2) Todavia, mesmo superando a grande maioria dos adversários, seu objetivo de conseguir uma das 20 vagas dificilmente será alcançado. Na prática, é como se ele tivesse ficado em último lugar!

Quando fiquei em primeiro lugar no concurso do Fórum de Piracicaba (SP), realizado em 1995, eu sabia que tinha de acertar tudo para ter chances – eram só 3 vagas sendo disputadas por 1.700 candidatos, ou seja, mais de 500 concorrentes por vaga. Só para você ter uma noção do que isso significa, quem errou apenas uma questão já “caiu” para o segundo lugar.
MORAL DA HISTÓRIA: QUEM QUER SER APROVADO EM CONCURSOS PÚBLICOS NÃO PODE APENAS IR MUITO BEM: TEM DE FICAR ENTRE OS PRIMEIROS!

Existem inúmeros cursos e prestadores de serviços no setor em que atuamos. MODÉSTIA À PARTE, NÓS SOMOS OS MELHORES E TEMOS COMO PROVAR ISSO COM DOCUMENTOS!